domingo, janeiro 18, 2009

Qualidade nas bibliotecas


Ultimamente tenho lido e reflectido sobre o conceito de qualidade nas Bibliotecas Escolares.


A qualidade da biblioteca não reside no facto de a escola fornecer o acesso à
biblioteca, mas na forma como usa e acede à informação. A biblioteca escolar deve estar
centrada nas aprendizagens e facilitá-las.


Zybert (2003) no seu artigo Quality School Libraries aponta quatro pilares a considerar na qualidade das bibliotecas escolares, são eles:


Understanding the nature of the relations between suppliers and costumers – Os principais clientes das bibliotecas escolares são professores e alunos, estes desempenham simultaneamente o papel de fornecedores e clientes. Um não se deve valorizar perante o outro, deve haver um entendimento mútuo para que a satisfação das suas necessidades sejam satisfeitas, para tal é essencial uma boa comunicação entre ambos. As relações cliente – fornecedor são a chave para a melhoria contínua. E qual o papel da biblioteca na relação cliente – fornecedor? Simplesmente cooperar com os clientes e fornecedores!


Constant dedication to continuous improvement - As bibliotecas de qualidade, tal como as escolas de qualidade devem entender o processo de aprendizagem como uma espiral, onde a energia dos alunos está direccionada para uma melhoria contínua em busca da excelência. Desenvolver programas de literacia de informação, fomentar hábitos de leitura e integrar as tecnologias no processo de ensino aprendizagem são indicadores de qualidade, pois possibilitam o desenvolvimento de competências que permitem agir num plano superior e responder aos desafios colocados pela sociedade de informação.


A system / process orientation - As bibliotecas escolares são instituições educacionais e como tal devem ser avaliadas pelo seu desempenho. Durante muito tempo a coordenação da biblioteca escolar limitava-se a um trabalho passivo no que dizia respeito à articulação do currículo com as actividades de biblioteca, agora, mas do que nunca cabe à biblioteca apoiar activamente o currículo, fornecendo recursos actualizados e articulando actividades com os professores. Felizmente, um número significativo de professores bibliotecários entende a biblioteca como o centro nevrálgico da escola, fulcral ao desenvolvimento de competências e novas experiências de aprendizagem. Ao papel do professor bibliotecário cabe o papel de intervir, facilitar as aprendizagens e disponibilizar formação para os utilizadores de modo a que estes consigam transformar a informação em conhecimento.


Strong and consistent leadership from top management and from the authorities who are committed to total quality - ser proactivo, comunicador efectivo no seio da instituição, gestor de serviços de aprendizagem no seio da escola; saber estabelecer prioridades, exercer influência junto de professores e do Conselho Executivo são algumas das características que um professor bibliotecário deve evidenciar. O professor bibliotecário que trabalhar para a qualidade é aquele que antecipa as necessidades e expectativas dos utilizadores.





3 comentários:

BE/CRE Camões disse...

Andorinha - gostei desta reflexão! É muito pertinente e foca alguns aspectos importantes sobre o papel do professor bibliotecário actualmente. Sou coordenadora da BE da escola sec. Camões, em Lisboa, há 2 anos.Procuro cooperar com todos, alunos e professores, procuro antecipar-me às suas necessidades e expectativas mas nem sempre somos vistos como "excelentes" colaboradores - apenas prestadores de serviços...

julia.m disse...

Obrigada pelas suas palavras. De facto a ideia de sermos simples prestadores de de serviços deverá ser abandonada. Só com um trabalho de excelência podemos demonstrar à escola a necessidade de existirem professores bibliotecários e bibliotecas escolares.

até breve. andorinha

Adriana disse...

Falaste tudo de bom.Uma biblioteca é uma vida.